A importância dos sistemas de ancoragens



?Os pontos de ancoragens são dispositivos de ancoragens, geralmente olhais, posicionados especificamente para fornecer segurança durante o trabalho em altura. Destinam-se, portanto, a apoiar o impacto gerado pela trava-queda.

As ancoragens são classificadas de acordo com o suporte, a cobertura ou a fixação da estrutura.

As ancoragens destinam-se a fornecer um ponto de conexão de segurança específico em situações em que há risco de queda.

Pontos de ancoragens também são usados ??para trabalhos de suspensão. Nesse caso, as cargas são diferentes daquelas geradas pelo impacto do trava-queda.

Ao contrário das linhas de vida, que permitem movimento paralelo ao longo de seu comprimento, as ancoragens não são adequadas para movimentos desse tipo, a menos que outros itens de EPI´s sejam empregados, como trava-quedas retráteis, para se mover verticalmente.

Os pontos de ancoragens são regulamentados na EN 795 em dispositivos de ancoragens, o mesmo padrão que regulava linhas de vidas horizontais, sendo que houve uma série de emendas a esta norma desde que foi promulgada em 1996. A última alteração foi em 2012.

No Brasil, seguem-se os preceitos da NR35 e da NBR16325-1-2/2014, que estão sendo amplamente discutidos, nos workshops, pelo Brasil com o nosso Consultor Carlos Alberto Granado Dias e o Auditor Fiscal do Ministério do Trabalho, Gianfranco Pampalon.

As normas Europeias distinguem várias classes (EN 795: 1996) e tipos (EN 795: 2012): Classe A "Ancoragens fixas"; Âncoras móveis de classe B ”; Classe E, "Âncoras de peso morto".

Antes de montar um ponto de ancoragem fixo, a direção da queda deve ser levada em consideração. O tipo de ponto de ancoragem é determinado conforme a queda pode ocorrer: em uma única direção, em duas direções ou em todas as direções possíveis.

É importante decidir sobre isso, porque cada tipo de ponto de ancoragem tem um desempenho diferente. Alguns pontos de ancoragens podem suportar quedas em uma única direção (unidirecional), ou em duas direções (bidirecional) ou em todas as direções possíveis (multidirecional).

Portanto, não importa a Norma, mas sim a segurança e conhecimento para a instalação correta e a adequada utilização do sistema de segurança.